Curtir Curtir:  0
Resultados 1 a 1 de 1

Tópico: Dwelling on the past

  1. #1
    Avatar de 20pegarr
    Registro
    19-05-2012
    Idade
    27
    Posts
    698
    Conquistas / PrêmiosAtividadeCurtidas / Tagging InfoPersonagem - TibiaPersonagem - TibiaME
    Conquistas NoobMain CitizenAdepto do OffCrítico
    Peso da Avaliação
    0

    Padrão Dwelling on the past

    Boa noite meus caros.
    Por muito tempo eu usei esse fórum, sempre gostei. Alguns talvez lembrem de mim, da resenha antiga.
    Parei de jogar tibia há muitos anos mas sempre gostei de trocar ideia com vocês aqui, acredito que uma cerveja em um desses pubs do rio ou são paulo com essa galera do offtopic seria uma ótima um dia.
    Passei pela primeira página do off tópic e ja pude ver o desenhista Don, o Eliel, não vi o sábio LDM, era LM? O famoso budista ou algo assim aqui so fórum ou algo assim que sempre dava respostas muito loucas com imensos textwalls. Mestre do yellow, Sete, Grillo, o cara que andava com o Avatar do Dexter, e outros.
    Não sei como todos estão durante a pandemia aí no Brasil. No país que eu moro há pouco começaram a abaixar as restriçoes e abrir tudo aos poucos com a social distancing aplicada. Tenho certeza que iremos passar por isso juntos e contar boas histórias.
    Quero trocar ideia sobre algo com vocês que agora notei que se tornou real comigo, não posso mais negar. Rs
    Eu meio que tenho uma tara por asiáticas, um amigo meu diz que tailandesas são meu karma, e eu acho que ele tá certo. Volta e meia, de um lado pro outro por aqui eu sempre esbarro com elas. E, dependendo de onde vocês vivem, se já as conheceram ou não, os digo que geralmente elas são bem atraentes e interessantes. Tudo que você precisa para uma agradável noite em um hotel qualquer tomando uma garrafa de Malbec, ou Carbenet Sauvignon seguido por uma intensa e ejaculante noite de sexo.
    Há anos eu moro fora, obviamente assinei um contrato pra sair do Brasil e trabalhar. Ao meu entorno, do mesmo jeito que há os que vivem como eu, tentando balancear vida profissional e algum lazer, o que não falta são pessoas que realmente vivem para o trabalho, trabalhando, dormindo os 30 dias e no final do mês ajudando a família como podem, ou suportando uma família criada por eles que ja mesmo existe a distância - muitas vezes já com filhos e esposa.
    Podemos chamar de otarios, pouca-transa, workaholic, talvez dizer que não sabem curtir a curta vida que temos vivendo só pra bater ponto. Mas eles têm o foco que me falta as vezes, bem ou mal. Ou não certo? - talvez essa 'inner issue' que eu vos compartilho elas não têm mas dê lugar à outras que não conhecer ninguém e novamente, viver pelo trabalho deve trazer.
    Em meados de 2019 conheci uma Taiwanesa, cabin crew. Nunca tinha ouvido falar nesse país antes, googlei rapidamente. Pequenina ilha entre tailândia, filipinas e china. O que eu descobri sobre eles estando com ela é que do mesmo jeito que você odiava quererendo matar tua vizinha gorda fofoqueira na epoca da tua escola quando você amava matar aula pra fumar um baseado, eles odeiam os chineses.
    Olhinhos redondos, boquinha rosa, bem branquinha, cabelos bem escuros, alinhamento dental que parecia ser esculpido, corpinho gostoso, shapado parecendo minha yamaha, e alta !
    Mas a conheci, sexo não aconteceu no primeiro encontro, como eu acho que é melhor que aconteça.
    Acho melhor que aconteça porquê, hoje, como homem penso que quando resolvemos esse assunto tudo fica mais fácil, evita laços, raízes e expectativas super profundas que talvez você não queira criar com uma mulher rapido demais.
    Primeiro encontro foi só no cafézinho, acreditem. A primeira impressão foi de que ela era inteligente, extrovertida, talkative, gentil e independente, que é o que eu aprecio numa mulher.
    Amassos no uber, tentando entrar na mente dela, dizia coisas que eu queria que ela acreditasse naquele momento, para que ela se entregasse mais rapido, mas o efeito foi reverso hahaha.
    Como ela parecia gostar da lábia saímos outraa vezes, a segunda vez ja tomamos umas duas em um barzinho das 10pm as 3am.
    A terceira vez quando fomos pra cama fiquei surpreso. No pelo, o que não recomendo homem nenhum fazer caso queira manter certa distância afetiva. Bem como distância de filhos antes da hora devida.
    Como outras asiáticas ela gostava, queria e pedia que eu conduzisse, o que não me incomoda, contanto que a mulher não se transforme num cadáver com a perna aberta. Tive que ensinar uma coisa ou outra, entre um feedback pra por mais língua no beijo e o ângulo da rebolada. Mas era bom ficar com ela. Lembro de uma noite em que a gente transou, deitou do lado do outro na cama, perguntei como tava a vida dela naquele país novo, quando ela tinha acabado de chegar pra trabalhar aqui. Tenho exatamente o flash do frame em minha mente onde ela olhou pra mim com aquele olhinho redondo e puxado dizendo ; everything is fine at work, but you're my distraction now. Daquele momento em diante ela me tocou.
    Nisso 3 meses de noites aqui e ali. Sempre em hotéis da cidade, onde tinhamos entre 30 e 40% de descontos, devido as companhias em que trabalhamos. Eu evito sempre transar com alguém em casa, justamente pra evitar criar tanto vínculo, saber onde pode dar, não ter o cheiro dela em meu pillow, e pelas coisas mais gostosas da vida acontecerem em quartos que nunca estivemos antes, em hoteis.
    Pulando mais à frente para encurtar a história longa ( ou nem tão longa rs).
    Viajamos para Malta em Junho de 2019. 7 loucos e intensos dias. Blue Lagoon, Gozo, Valetta. Lugares lindos e paradsíacos, onde game of thrones foi gravado. Gastronomia sexy, vinhos sexy, paisagens pornográficas, o silêncio daquela cidade de Medida com 300 habitantes com ela nos braços, tudo muito inesquecível. Ela me comprou a passagem com 90% de desconto devido aos benefícios de cabin crew, ela sempre ganhando muito bem, como sempre dividimos tudo e a vontade de ficar mais bateu na hora de voar.
    Conhecê-la numa época pilhada do trabalho onde você deseja muito uma válvula de escape mais que tudo, essa viagem pra espanha, e a reciprocidade constante dela realmente me fez conectar com ela como fiz com poucas mulheres.
    Em uma noite, eu inicio uma discussão com ela na tpm, devido minha vontade de trazê-la oficiamente a uma relação, tremenda atitude insegura, estúpida e sem sentido visto que já estávamos indo pra cama à meses e tudo estava bem daquela forma, até viajando juntos, inclusive o respeito já era mútuo.
    Com sua resposta rápida eu peço pra gente continuar a conversa depois afinal ela estava menstruada - a tratei feito menina como se ela não sangrasse desde os 16 anos e não tivesse maturidade pra lidar com isso.
    Depois daquela discussão ela não foi mais a mesma. Ela pegava folga 24,25 e 26. Dia 26 nossa folga batia e ja haviamos acordados de sair pra conversar deade o dia 22 para que eu consertasse a merda que eu fiz e retirasse palavras que tinha dito. Mas palavras não voltam, meu amigo.
    No dia ela me mandou uma mensagem de texto desmarcando porquê estava ocupada num shopping de unhas postiças rsrs.
    Aí eu liguei pra ela e soltei uma boa descarga emocional, dizendo o quanto ela não merecia o tempo, atenção, sexo, e até dinheiro que havia gastado com blazers pra me encontrar com ela. Ela tomou a atitude mais madura, que foi deletar meu numero da agenda, não alimentar a discussão e aparentemente, me esquecer rapidamente.Dei um ataquezinho de pelanca. Fui fazer drama com mulher que é um negócio que numca faço. Sim meus amigos, perdi a estribeira !
    Engraçado que eu havia pedido à ela que conversássemos depois quando ela estivesse desestressada, fora do período. Mas quando eu fui o sujeito estressado da história disse tudo naquele exato momento ! No puto exato momento ! Hipócrita não?
    Pedidos de desculpas não funcionaram muito.
    "I really know that youve been trying your best on this, you dont need to apologize. But regarding those raging words im sorry but, i felt like you really meant it, thats part of you"
    Nunca conheci uma mulher tão lúcida, sensata, com radar tão bom para evitar um homem tóxico.
    Já passei da fase do coração partido, apesar de ter chorado igual uma criança, tomando whiskey em bares da cidade, sozinho. Não é força de expressão, chorando mesmo.
    Eu era aquela época, e hoje ainda sou um homem produtivo. Trabalho, medito, corro, faço meu boxing, tô sempre lendo e escrevendo alguma coisa, tocando um violão, tenho minhas metas a cumprir em curto, médio e longo prazo.
    A vida seguiu, dei um jeito de ir pro Brasil pra ver a família e esquecer, ou tentar né, foi bacana, visitei várias praias, encontrei amigos da época de escola, perdi minha carteira com um prejuizo lindo( essa é outra história ), ví as pessoas que eu amo, na noite de embarcar de volta pra cá saí do aeroporto, fiz uns amigos de ultima hora e dei um rolê bem louco em Guarulhos. Fumei muita maconha nessas praias, e até cheirar alguma coisa eu cheirei. Babaquice que não fiz desde a adolescência.
    Semanas depois do que seria o 'término' com ela eu já conhecia outras pessoas, visitava lugares novos.
    Nunca me privei, sei que não é a solução. Hoje eu saio com outras mulheres, outras até mais interessantes e gatas que ela, mas algo meu ficou lá.
    Hoje eu literalmente não sinto mais nada daquilo, não crio mais expectativas, só me entrego até certo ponto. Não cometo mesmos erros de antes.
    Embora eu ter experiências sensacionais, momentos divertidos e conhecer outras mulheres, eu não esqueco ela. Nao consigo esquecer aquela poha que durou de 7 pra 8 meses.
    Não existe mais um sofrimento, uma dor, mas eu tomo banho as vezes e ela me vem na cabeça, estou no trabalho, vejo uma mulher com rabão, ou mais ou menos parecida, me vem na cabeça.
    Quando eu me masturbo as vezes penso nela, quando estou com outra mulher as vezes eu penso nela, dependendo do sorriso ou do jeito que ela me olha.
    Hoje estou de folga, no sofá de casa nesse momento, porquê tive que sair da cama. Assim que eu saí do sonho que ela passou como se fosse um flash agora há pouco.
    Não estou aqui pedindo vocês uma receita pra combater isso, não sei se é possivel combater, ou se caso um ano não foi suficiente outros mais talvez irão.
    Deve ser normal, ou não. Nunca me preocupei em ser muito normal, pessoas normais são bem chatas.
    O homem que vos fala acredita que todo mundo de uma certa forma reside no passado de alguma forma, execto aqueles momentos aonde eu medito profundamente e piso no chão que existe embaixo de mim, que eu realmente só respiro o ar que tá a minha volta, por isso sempre vou recomendar meditação à todos. Talvez eu esteja errado. Mas em todo caso descobrirei ao longo da vida, aí eu volto e digo.
    Você também reside no passado de alguma forma? Compartilhe
    E quem estiver comendo, que ao menos foda direito e a deixe trêmula como minha lingua a deixava em Malta

    Publicidade:
    Última edição por 20pegarr; 19-07-2020 às 16:39.
    "[...]Porque missão dada parcero,é missão cumprida![...]"



Tópicos Similares

  1. Taverna | Always Look On The Bright Side Of Life-Muito engraçado
    Por Foduka no fórum Fora do Tibia - Off Topic
    Respostas: 10
    Último Post: 14-03-2006, 21:51
  2. Game On: The Sims, a super série revolucionária!
    Por Sorcerer Mokosadu no fórum Fora do Tibia - Off Topic
    Respostas: 33
    Último Post: 15-12-2005, 00:57
  3. The work on the cat-eye spell is progressing well.
    Por Degobi no fórum Tibia Geral
    Respostas: 2
    Último Post: 10-11-2005, 11:36
  4. Tenebra = Dead Server... Power Abuser on the tape
    Por Videoposter no fórum Tibia Videos
    Respostas: 14
    Último Post: 22-10-2005, 00:14
  5. Blast from the Past (Banshees 7.3)
    Por Eternal Oblivion no fórum Tibia Videos
    Respostas: 8
    Último Post: 20-10-2005, 00:39

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •