Resultados 1 a 1 de 1

Tópico: Passado Tibiano: Os Irmãos de Sangue

  1. #1
    Garoto de Programas Avatar de Scarela
    Registro
    20-11-2005
    Idade
    24
    Posts
    806
    Conquistas / PrêmiosAtividadeCurtidas / Tagging InfoPersonagem - TibiaPersonagem - TibiaME
    Conquistas ColunistaMain CitizenEscritorCrítico
    Prêmios Guardião do GF - pelos serviços prestados à comunidade
    Peso da Avaliação
    0

    TibiaBR Passado Tibiano: Os Irmãos de Sangue

    Introdução




    Vengoth... uma área localizada a sudeste de Yalahar, no extremo oeste de Zao, a qual fica isolada pelas altas montanhas presentes no continente. O local, outrora próspero e com recursos naturais abundantes, caiu em desgraça e passou a ser temida e associada ao infortuno: vários aventureiros que rumaram com destino a ilha, agora sem vegetação e com lamaçais, jamais retornaram. Alguns poucos navegantes relatam que é possível ver um velho castelo em ruínas ao percorrer águas próximas ao local... um castelo que acredita-se ser assombrado.

    Mas como pode uma terra, antes fértil e com belas paisagens naturais, passar por tal transformação?

    O que você lê abaixo é a história de quatro irmãos, contada através de antigas palavras escritas por Marziel, em seu diário. Tais palavras descrevem o horror e o medo que levaram à transformação de Vengoth.


    Rumo a novos horizontes



    As terras Tibianas contam com cidades maravilhosas, em diferentes ambientes: alguns dão preferência para cidades antigas e majestosas, como Thais, enquanto outros preferem viver em um ambiente arborizado e em harmonia com elfos, como em Ab'Dendriel. A história começa com uma família que, buscando o local ideal para si, havia dado preferência a Carlin, a cidade governada pela Rainha Eloise.

    Quatro irmãos, e suas respectivas esposas, após passarem por diferentes cidades, residiam em Carlin quando finalmente chegaram a uma conclusão: nenhuma das grandes cidades Tibianas fez com que se sentissem realmente em casa. Eles ansiavam por encontrar um local onde seriam felizes e viveriam tranquilamente com suas famílias. Com essa percepção, os irmãos chegaram a decisão: se lançar ao mar e ir em busca de um novo local... afinal, deveria haver algum lugar, ainda que desconhecido, onde pudessem se estabelecer.

    E assim o fizeram: os quatro irmãos, Marziel, Boreth, Lersatio e Arthei zarparam em um pequeno barco em busca de novas terras. Devido aos perigos envolvidos, as esposas permaneceram em Carlin, aguardando até que um local seguro fosse descoberto. A exceção fica por conta de Kala, esposa de Arthei, que não admitiu ficar para trás e se juntou a eles na aventura.

    Por vários dias, os irmãos nada avistaram: haviam apenas as gaivotas e barulho das ondas se quebrando. Após vários dias, Marziel notou que os suprimentos se esgotariam em poucas semanas e, temendo por suas vidas, decidiram que retornariam caso não encontrassem nenhum sinal de terra em até uma semana. Dias depois, os irmãos finalmente avistaram uma ilha, que não constava em seus mapas. Estavam a um dia de distância da ilha encontrada, mas a esperança acendeu em seus corações!

    Seria aquela a ilha em que finalmente seriam felizes?

    Yalahar




    A ilha aparentava ser enorme. Como poderia uma ilha deste tamanho não estar presente em seus mapas? Ao longe, os irmãos contemplavam altas e majestosas torres. No dia seguinte, os irmãos finalmente alcançaram a costa.

    Eles desembarcaram em uma cidade chamada, por seus habitantes, Yalahar. A maior parte da cidade estava destruída e o acesso a essas áreas não era permitido aos cidadãos. Os irmãos passaram a noite em uma taverna, esperançosos e felizes por finalmente dormirem em uma cama quente. Os dias que se passaram mostraram uma realidade mais complexa que o esperado: encontrar moradia dentro da segurança dos muros parecia impossível. Praticamente, não havia nenhum lugar disponível para que os irmãos ocupassem... o fato de serem estrangeiros complicava ainda mais as coisas. A única esperança da família era encontrar um local na área externa próximo aos muros da cidades, com o intuito de haver um mínimo de segurança.

    Finalmente, Lersatio encontrou uma casa vazia, não muito longe do centro da cidade. A casa estava consideravelmente avariada e ficava próxima a um laboratório de alquimia. Marziel tornou a ter esperanças e tentou ver o lado positivo: poderiam reformar a casa e, quem sabe, arrumar um emprego no laboratório. Tudo parecia seguir para a direção correta. Assim, eles começaram as reformas e despacharam notas para que suas famílias seguissem seu caminho e os encontrassem na nova cidade. Marziel temia pelo bem-estar de Melava, sua amada esposa, e mal podia esperar para revê-la.

    No dia seguinte, os irmãos se deram conta de que o local não era tão bom quanto haviam pensado, e o laboratório se provou ser uma grande ameaça. Explosões ocorriam constantemente durante o dia e, mesmo durante a noite, era possível ouvir ruídos estranhos vindos da construção. Isso os fez entender porque os habitantes não queriam o laboratório próximo ao centro da cidade. Diante das circunstâncias, os irmãos decidiram que teriam de encontrar uma nova moradia. Novamente, despacharam notas às esposas, informando que aguardassem um novo chamado para seguirem a Yalahar.

    Dois dias depois, a situação foi de mal a pior!

    Catástrofe



    Durante a noite, uma terrível explosão aconteceu no laboratório. O fogo avançou sobre todas as casas na região e os irmãos mal escaparam com vida. Marziel foi o que menos se feriu, apenas queimou as mãos tirando seus irmãos da casa. Enquanto Lersatio e Boreth escaparam apenas com algumas queimaduras e arranhões, Arthei ficou gravemente ferido. Seu corpo ficou consideravelmente queimado e seu rosto estava irreconhecível. Nos dias que seguiram, Kala ficou ao seu lado 24 horas por dia, cuidando e rezando pela vida do marido, com olhos vermelhos das lagrimas que derramava. Quando caia no sono, devido a exaustão, um dos irmãos assumia seu lugar para cuidar dele.

    Nos dias que seguiram, Arthei não piorou, tampouco apresentou melhoras, e os irmãos se revezavam para vigiá-lo, de modo que Kala pudesse descansar durante a noite. Marziel se sentia desesperançoso: mal podia crer que a criatura deitada naquela cama, desfigurada, era seu irmão. Enquanto o coração de Marziel se inquietava, ele não pode imaginar que tudo mudaria na noite seguinte!

    Marziel cochilou por alguns minutos enquanto vigiava Arthei. Ao despertar, Marziel se viu incapaz de mover-se e ficou assombrado com o que viu: um ser, negro como a noite, se curvando sobre seu irmão, se aproximando cada vez mais. Marziel quis correr, gritar, fazer qualquer coisa por seu irmão... com a incapacidade de se mover, se limitou a enterrar suas unhas em seu próprio braço. Foi então que a criatura se virou para ele! A face da criatura estava vazia: ela não possuía um rosto. Ainda que Marziel soubesse que a coisa não possuía olhos, teve certeza de que ela o estava encarando. Não suportando mais encarar o monstro, Marziel desmaiou.

    Marziel não tinha a menor ideia do que se passara após desfalecer. Para sua surpresa, ao acordar, Arthei estava curado: seu rosto estava como sempre fora e não havia um único arranhão em seu corpo. Kala chorava de alegria, seus irmãos celebravam a recuperação de Arthei... afinal de contas, Marziel pensou, talvez a criatura não fosse maligna, mas sim um deus.

    Assim que Arthei se recuperou, entretanto, as coisas começaram a ficar sinistras!

    A recuperação de Arthei foi um milagre, mas os efeitos colaterais não tardaram a aparecer. Marziel jamais havia visto seu irmão pálido da forma como estava... também notou que o irmão estava estranhamente calado, de modo que raramente interagia com os demais. Ele ainda reconhecia Marziel, Lersatio e Boreth como seus irmãos, porém, não havia o menor sinal de que reconhecia Kala. Isso acabou com a garota... ela havia feito tudo o que estava em seu alcance para que Arthei se recuperasse, e agora ele se referia a ela como "esta mulher" e não permitia que ela entrasse em seu quarto. Marziel esperava, de todo coração, que fosse apenas uma amnésia... algo causado pela explosão que passaria em breve.

    Quatro dias depois, Kala desapareceu. Marziel e os outros dois irmãos temiam que, consumida por sua tristeza e pela rejeição constante de Arthei, Kala resolvesse dar um fim a sua vida, visto que havia deixado para trás todos os seus pertences. Ao receber a notícia, Arthei simplesmente encolheu os ombros sem a menor comoção. Eles procuraram Kala por todas as partes acessíveis da cidade, mas a procura foi em vão. Ela não estava em parte alguma.

    Refúgio



    Marziel, incapaz de encontrar a esposa de seu irmão, notou que Arthei deixava a casa durante a noite. Ele se perguntava o que o irmão fazia fora de casa durante a madrugada. Ele pensou e finalmente percebeu: desde que se recuperara, Arthei não saíra de casa durante o dia. Não, ele mal saíra de seu quarto! O que estaria acontecendo com Arthei, Marziel questionava?

    Nos dias que seguiram, uma onda de assassinatos começou em Yalahar. Os nativos, que mal haviam interagido com os irmãos desde sua chegada, começaram a suspeitar de Arthei. No dia da explosão, vários cidadãos presenciaram o resgate de Arthei e sabiam da gravidade de seus ferimentos... mas agora, Arthei estava saudável e vagando pela cidade durante a noite. De alguma forma, as pessoas sabiam que tal recuperação seria impossível, e desconfiavam que os irmãos estavam por trás dos assassinatos. Os cidadãos passaram a hostilizar Marziel, Lersatio e Boreth durante o dia, acusando-os de proteger um assassino.

    Finalmente, os cidadãos concluíram que Arthei era o assassino e resolveram fazer justiça com as próprias mãos. Marziel estava determinado a proteger seu irmão... assim, quando os cidadãos furiosos tentaram invadir sua casa, eles arrastaram Arthei para fora e rumaram em direção a seu barco e, por sorte, os habitantes de Yalahar não o haviam destruído antes da invasão. Os quatro irmãos, novamente, se lançaram ao mar... sem perspectiva alguma de encontrar um local seguro e sem suprimentos suficientes para retornar a Carlin.

    Algumas horas mais tarde, na mesma noite, rumando para o sudeste de Yalahar, os irmãos chegaram ao que pareceu ser outra ilha. Era um local maravilhoso... grama, flores, montanhas e recursos naturais suficientes para recomeçarem. Os irmãos exploraram a ilha e encontraram uma antiga mansão abandonada, que poderiam utilizar como lar.

    Pela primeira vez, as coisas pareciam estar melhorando.

    Maldição




    Marziel, Lersatio e Boreth levaram algumas horas, mas conseguiram tirar toda a teia de aranha e limparam a casa, tornando-a um lugar agradável para se viver. O plano era cultivar a terra para obterem seus próprios alimentos. Água não seria um problema, uma vez que a ilha continha mananciais de água limpa que poderiam abastecê-los. Marziel tinha certeza de que aquele seria o local perfeito para eles. O único problema era Arthei: desde o momento em que chegaram à mansão, o irmão se trancou em seu quarto e não saiu mais.

    Nos dias que seguiram, Marziel e os outros tentavam cultivar alimentos na terra, mas as plantações não cresciam. A terra estava estranhamente seca... parecia mais seca do que no momento em que chegaram à ilha. Dias mais tarde, Marziel encarava a paisagem e era incapaz de compreender: a grama estava morrendo e secando, a água dos mananciais estava ficando lamacenta... até mesmo as montanhas pareciam ainda mais rochosas e sombrias. Marziel se perguntava como isso poderia ser possível? Seria uma maldição? O bom senso de Marziel negava, mas essa ideia permanecia em seus pensamentos.

    Poucos dias depois, Marziel e seus irmãos estavam simplesmente exaustos. Eles trabalhavam até o pôr do sol na tentativa inútil de cultivar a terra. A grama agora estava completamente seca e marrom, os mananciais se transformaram em pântanos, as folhas dar árvores caíram... até mesmo as montanhas, antes verdes, agora eram apenas pedras rochosas e irregulares. Lersatio se disfarçou e voltou a Yalahar para buscar suprimentos, uma vez que a comida se esgotara e a terra infértil nada lhes forneceu.

    Eles não falavam, mas todos sabiam: estavam amaldiçoados... e a maldição caia sobre Arthei.

    Alguns dias mais tarde, os irmãos, completamente esgotados, chegaram a uma decisão: livrariam Arthei, a terra e a si próprios da maldição que os assolava. Seus corações estavam partidos: estavam prestes a eliminar um de seus irmãos. Mas Marziel sabia que era o certo a se fazer. A maldição acabaria... haveria de acabar!

    Marziel, Lersatio e Boreth rumaram para a mansão e encararam a porta fechada do quarto de Arthei. Este era o momento em que se libertariam e, uma vez mais, prosperariam. Eles entraram no quarto, determinado a fazer o que se propuseram.

    ...

    Após várias gerações, a ilha, agora chamada de Vengoth, é temida por todos os habitantes de Yalahar. Ninguém jamais visitou a ilha e voltou para contar o que lá havia... os únicos relatos existentes são o de navegantes que afirmam que existe um antigo castelo assombrado na ilha que dá arrepios a qualquer um que o encare. Os habitantes da cidade, entretanto, possuem uma única certeza: quatro irmãos, um dia, foram até uma ilha que prosperava... e estão lá até os dias atuais!

    O diário de Marziel permanece até hoje com seu dono, o qual não faz novas anotações. Danificado pelo tempo, várias páginas foram arrancadas. A última página, entretanto, permanece no diário... nesta, há uma última anotação:

    O primeiro dia da eternidade!
    Agora eu vejo... Tolos... Todos vocês!




    Análise - História sobre Quest



    Até o momento, apresentamos a magnífica história que deu origem a Vengoth da forma como conhecemos hoje, ou seja, uma história que aconteceu gerações Tibianas antes da atual, que descobriu Yalahar. Agora, chegou o momento de analisarmos a interação entre a história e o que presenciamos na quest The Blood Brothers em si. É interessante notar que, ao analisar a quest, percebemos que existem muitas pontas soltas... as quais um dia podem ser aproveitadas e dar origem a novas histórias e quests.


    A quest tem início no momento em que Julius, um caçador de vampiros, nota que uma série de assassinatos estão ocorrendo em Yalahar e solicita reforços. Todos os mortos apresentam as mesmas características: o sangue drenado por pequenos furos na região do pescoço. Este é o primeiro ponto que casa perfeitamente com a história dos irmãos: após Arthei ser misteriosamente curado por uma criatura sem face, assassinatos também ocorreram. Agora, a história volta a se repetir.

    Nas primeiras missões, o objetivo de Julius é identificar possíveis vampiros vivendo em Yalahar: primeiro, você entrega biscoitos de alho para descobrir suas identidades; em seguida, utiliza uma magia para identificar quem é o mestre dos vampiros. Esta última abre uma brecha para algumas teorias que complementariam a história dos irmãos, quando descobrimos que Armenius, dono de um pequeno bar em Trade Quarter, é o mestre dos vampiros.

    Segundo o diário de Marziel, Arthei foi visitado por uma criatura negra e sem face. A primeira pergunta é: quem e o que seria essa criatura?


    Logicamente, podemos concluir que a criatura em questão era um vampire. Ao analisarmos os gráficos do jogo, o vampire possui uma aparência muito semelhante a da criatura descrita, contudo, o vampire que conhecemos no jogo possui um rosto ou, pelo menos, dois olhos! Apesar disso, a grande probabilidade de a criatura ser um vampire comum é grande: a história e a quest Blood Brothers foram concebidas na versão 8.4 do jogo, em Dezembro de 2008. Já os vampires, estavam presentes no jogo desde versões muito antigas e seu sprite jamais passou por uma reformulação. Uma outra teoria possível é que a criatura que visitou Arthei é imensamente antiga e nunca foi incluída no jogo.

    Durante a missão em questão, em que descobrimos a identidade de Armenius, Julius diz que o mestre dos vampiros é o vampiro mais poderoso e antigo de todos, e que sua magia deveria força-lo a assumir sua verdadeira forma e, possivelmente, derrotá-lo instantaneamente. Armenius releva ser o vampiro mais antigo de todos, porém, resiste a magia.


    Assumindo a primeira teoria mencionada, sendo Armenius o vampiro mais antigo que existe em Yalahar, a criatura que apareceu diante de Arthei era Armenius em sua forma original. De acordo com o diário de Marziel, o tempo é incapaz de matar vampiros, ou seja, Armenius transformou Arthei em um vampiro e permaneceu oculto em Yalahar por todas as gerações que se passaram.

    O problema é: Julius diz que é possível que Armenius não tenha reagido a sua magia porque algo ainda maior está por trás da força dos vampiros. Futuramente, isso leva os jogadores até Vengoth, onde descobrem a respeito dos irmãos vampiros. O problema, então, seria: se Armenius foi o responsável por transformar Arthei em um poderoso vampiro, como pode a ameaça dos vampiros ser fortalecida pelos vampiros que residem em Vengoth ao invés de ser fortalecida por Armenius que, em tese, é o mais poderoso entre os vampiros? Com certeza pode ser um caso em que "o aprendiz supera o mestre". Um outro detalhe é: Armenius, após a missão em que é descoberto, fica completamente em segundo plano da quest. Uma contradição interessante, visto que é uma ponta solta que pode ser reaproveitada no futuro: Armenius pode ter se escondido novamente e permanecerá oculto até que esteja pronto para transformar outra pessoa em vampiro, possivelmente tão poderoso quanto Arthei.

    Um outro ponto é: por que grande parte das vítimas é simplesmente assassinada e não transformada em vampiro? Por que existem apenas quatro vampiros, além de Armenius, em Yalahar? Ainda considerando Armenius a origem de todos eles, incluindo Arthei, existe a probabilidade de que ele apenas transforma mortais em vampiros quando estes estão a beira da morte... para alguns, isso pode ter um fundo romântico que traria uma espécie de "salvação", para outros, um vampiro poderia encarar isso como um verdadeiro desperdício, afinal, se o humano está para morrer, pode ser transformado em um vampiro para multiplicar a espécie.


    E é claro, existe um ponto completamente sem resposta e que contradiz a teoria: se Arthei foi transformado em vampiro e, consequentemente, foi amaldiçoado a ponto de profanar uma ilha inteira com sua presença, por que isso não ocorre com os demais? Cinco vampiros vivem na ilha em que Yalahar está localizada, porém, nada do que ocorreu em Vengoth ocorre por lá.

    Assim sendo, o que houve realmente quando Arthei foi transformado em vampiro? A segunda teoria, de que existe uma criatura misteriosa e jamais relevada aos Tibianos, estaria correta? E o que houve com essa criatura? Por que Arthei, após ser transformado, ficou tão poderoso?

    Após uma fase da quest marcada por algumas contradições, finalmente, chegamos a Vengoth. O local é encontrado exatamente como é descrito na história: a natureza está completamente morta, as águas estão contaminadas, de modo que até a água que sai de um chafariz é puro limo. Infelizmente, não há qualquer menção na história a respeito da alma que vaga pelos campos de Vengoth, a qual é responsável por carregar o Blood Crystal com sua própria energia (o que, segundo a própria alma, alivia sua dor). A única suposição que pode ser feita é que aquela é a alma de um dos muitos aventureiros que partiram para Vengoth e jamais voltaram.


    Blood Brothers




    Ao entrar no castelo, encontramos o antigo diário de Marziel, com muitas páginas arrancadas, e Julius toma conhecimento da existência dos quatro irmãos vampiros. Cada vampiro se situa em uma torre, que podemos assumir que eram os respectivos quartos que cada irmão possuiu no passado. Para enfrentá-los, precisamos despertá-los em seus tronos, e isso pode revelar características interessantes relacionadas aos irmãos.

    Boreth




    Infelizmente, Boreth é o irmão menos mencionado na história. Seu nome é citado em apenas algumas passagens, e nenhum detalhe a respeito dele é revelado. Durante a quest, é necessário queimar as plantas próximas a ele, o que o deixa irritado. Isso leva a teoria que, durante a passagem em que os irmão tentam cultivar a terra em Vengoth, Boreth era o que mais conhecia e apreciava o plantio. Isso também pode ser notado ao observar as criaturas que existem em sua torre: existem criaturas fortemente ligadas a natureza, como earth elementals e haunted treelings. É possível, também, que este seja o único irmão que nunca possuiu uma esposa, uma vez que esta é a única torre em que não existem Vampire Brides.

    Lersatio




    Lersatio é um pouco mais mencionado do que Boreth, porém, não há muitos detalhes sobre o mesmo, o que nos leva de volta a suposições. De acordo com Julius, o maior desejo de Lersatio era conseguir, um dia, se olhar novamente no espelho* para examinar sua aparência. De acordo com a história, Lersatio mudou sua aparência com disfarces para ir até Yalahar em busca de suprimentos. Em relação aos espelhos, isso nos leva a uma primeira suposição: Lersatio é o mais vaidoso dos irmãos, por isso, anseia por se olhar novamente no espelho. Lersatio também gosta de mudar de aparência e se disfarçar... isso fica evidente pela presença de Nightstalkers em sua torre: os monstros mudam frequentemente de aparência, assumindo até mesmo a forma do terrível Ferumbras.

    Marziel




    Marziel, o terceiro irmão, é um dos qual mais se tem informações, considerando que ele é o autor do diário que deu origem a história. Em relação a este vampiro em específico, conseguimos destacar várias características. A primeira está relacionada com a forma de acordá-lo: é necessário que personagem do sexo feminino o acorde. De volta ao seu diário, Marziel menciona que está preocupado com sua esposa, Melava, e que ansiava por vê-la. Em um determinado momento, Marziel enviou uma nota pedindo-a para que seguisse rumo ao encontro deles, tendo que cancelar o pedido em seguida. Marziel abandonou Yalahar com seus irmãos e rumou para Vengoth, onde sua vida mortal foi ceifada sem que ele jamais encontrasse Melava. Isso leva a crer que a saudade que sentia de sua esposa o levou a uma obsessão por ela, de modo que qualquer mulher que entrasse em seu caminho, despertava suas lembranças de Melava e a realidade de que jamais a encontraria novamente e que ela jamais descobriria seu paradeiro.


    Os monstros presentes em sua torre são completamente compatíveis com a história contada por Marziel. Durante toda a história, alguns poucos momentos passam a Marziel a sensação de que tudo está indo bem: encontrar Yalahar após vários dias de navegação, encontrar uma casa quando nenhum lugar parecia disponível, a recuperação misteriosa de Arthei e encontrar uma Vengoth maravilhosa após a fuga de Yalahar. Todos esses pontos da história, entretanto, tomaram um rumo em que, lentamente, tudo se degenerava e se transformava em um verdadeiro terror para ele e os irmãos... fator que é muito bem representado pelos Nightmares e Werewolves. No momento em que Marziel e seus irmãos encaram a realidade de estarem sob uma forte maldição e decidem tomar a vida de Arthei, Marziel se entrega a fúria: sente raiva da maldição que os condena, de seu irmão Arthei e de si mesmo, por estar prestes a derramar o próprio sangue. Tudo isso o leva a compreender toda a tortura a qual foram submetidos, tentando trazer vida a uma terra profanada. Sua torre conta com uma fury e um dark torturer, que estão presos em uma pequena cela, pronta para ser aberta a qualquer momento. Estes representam a raiva e a dor que Marziel sentiu durante toda sua jornada, as quais reprimiu fortemente em seu coração até o momento em que decidiu matar Arthei.


    Arthei




    Arthei é a raiz de toda a história dos Blood Brothers. Diferente dos demais, que suportaram a dor da maldição por se manterem ao lado dele, sua transformação adormeceu sua alma e deu lugar a uma criatura fria e poderosa. As criaturas presentes em sua torre representam muito bem o ser que Arthei se tornou: hellspawns representam sua natureza violenta, enquanto spectres representam o seu desprezo pela vida humana e o seu desejo por eliminar ou destruir as vidas de seres vivos que entram em seus domínios.


    O Fim da Maldição



    De volta a história, a torre de Arthei também é habitada pela alma de uma mulher, a qual é encontrada pelos jogadores sob o nome de A Fading Memory. Essa memória é, ninguém menos, que Kala, a esposa de Arthei que fora rejeitada após sua transformação. Sua alma é capaz de contar exatamente o que houve: Kala, tomada pela dor e tristeza, não suportou a rejeição de Arthei e tirou a própria vida. Durante seus últimos momentos de vida e durante todo o tempo em que sua alma vagou pela terra, Kala se culpou por ser rejeitada pelo marido. Ironicamente, Kala permaneceu no castelo de Vengoth exatamente como permanecia na casa em que viveu em Yalahar: do lado de fora do quarto de Arthei, sofrendo e questionando o motivo de sua rejeição.


    Quando os jovens aventureiros lhe contam o que houve com Arthei, Kala finalmente entende: aquele que a rejeitou não era mais seu marido... não havia nada que ela pudesse fazer para que ele enxergasse quem ela um dia fora para ele. Kala não acreditava que algo pudesse ser feito, até que os aventureiros lhe dizem que a única saída para Arthei é libertação de sua alma. Kala compreende, mas diz que isso só seria possível se a alma de Arthei estivesse realmente acordada. Durante todos os anos que se passaram, Kala chorou muito e acumulou as lágrimas que derramou acreditando que seu verdadeiro amor a rejeitava. Kala entrega aos aventureiros suas lágrimas, dizendo que isso poderia acordá-lo, mas somente se um dia ele a amou verdadeiramente. Kala fica aliviada com a verdade e com a perspectiva de que a alma de seu amor será libertada.

    Conclusão



    Diferente da The Ancient Tombs Quests, que analisamos na última edição do Passado Tibiano, a qual conta com uma história completa e bem definida, a Blood Brothers Quest apresenta sua história de outra maneira: ela não foi escrita por um historiador, mas é contada apenas pelas memórias antigas de um de seus protagonistas. Isso faz com que sua história seja incerta e possua vários buracos, como os que foram mencionados acima.

    A primeira possibilidade é manter buracos de maneira intencional para permitir que a imaginação de cada jogador vague livremente, de modo que cada um tenha uma diferente percepção dos acontecimentos. A mais provável: cada pequena lacuna que existe na história é uma brecha que pode dar origem a novas histórias e acontecimentos, resultando em novas quests. Resta saber: essas lacunas serão aproveitadas? Somente o tempo nos dirá!

    Boa sorte em sua próxima visita a Vengoth, e até o próximo Passado Tibiano.


    Créditos
    Texto @Scarela
    Revisão @Iridium @Kamahl doido
    Ilustrações @Gustavo Santiago
    ScreenShots @Kamahl doido
    Concept Arts CipSoft GmbH

    Publicidade:
    Última edição por Scarela; 19-01-2017 às 18:24.
    21:20 Master Torphyx Archer [154]: solitude
    21:20 Eremo: OUTRA VEZ C******?



    Meu coração pertence a TatatiRosa



Tópicos Similares

  1. [Artigo] Passado Tibiano - Por dentro de Ankrahmun
    Por Scarela no fórum Matérias TibiaBR
    Respostas: 10
    Último Post: 28-10-2016, 06:51
  2. Tempos passados ou os de hoje ?
    Por pedronitro06 no fórum Tibia Geral
    Respostas: 24
    Último Post: 20-06-2011, 18:29
  3. Irmãos de Sangue
    Por Aldo Fireglade no fórum Tibia
    Respostas: 5
    Último Post: 16-07-2010, 13:47

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •