Curtir Curtir:  0
Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 10 de 15

Tópico: Sobre Atlantida-E possíveis danos ao planeta

  1. #1
    Avatar de claudio
    Registro
    24-09-2004
    Posts
    2.204
    Conquistas / PrêmiosAtividadeCurtidas / Tagging InfoPersonagem - TibiaPersonagem - TibiaME
    Conquistas EscritorCríticoDebatedorEstagiário
    Peso da Avaliação
    0

    Padrão Sobre Atlantida-E possíveis danos ao planeta

    TENHO UMA MATÉRIA TOTALMENTE COMPLETA SOBRE ISSO:

    Na tradição oral de muitos povos antigos , nos relatos de textos bíblicos, em documentos toltecas e nos anais da doutrina secreta , existem coincidências que nos fazem crer que outrora existiu um continente no meio do Oceano Atlântico , que um dia foi tragado pelas águas revoltas.
    Atlântida ( O país, o povo suas Riquesas)
    Geograficamente, Platão descreve a Atlântida desta forma : "toda a região era muito alta e caía a pique sobre o mar , mas que o terreno à volta da cidade era plano e cercado de montanhas que desciam até a praia , de superfície regular, era mais comprida do que larga, com três mil estádios na sua maior extensão, e dois mil no centro, para quem subisse do lado do mar. Toda essa faixa da ilha olhava para o sul, ao abrigo do vento norte. As montanhas das imediações eram famosas pelo número , altura e beleza, muito acima das do nosso tempo...".
    O país dos atlantes era dividido em 60.000 lotes e cada um deles tinha um chefe militar .
    O aspecto que mais fascina no relato platônico é sem dúvida o que se refere às riquesas da ilha-continente , tanto no que tange às construções , como aos imensos recursos naturais da legendária ilha .
    Segundo Platão, a Atlântida possuía a capacidade de prover seus habitantes com todas as condições de sustento, apesar de receber de fora muito do necessário, provavelmente, através do comércio. Havia na ilha grande abundância de madeira que com certeza foram utilizadas nas imensas obras lá construídas, bem como imensas pastagens , tanto para animais domésticos , como para selvagens , incluindo aí a raça dos elefantes, que teriam se multiplicado pela ilha . Por sua vez, toda sorte de frutos, legumes, flores e raízes existiam alí, sendo que o fabrico de essências e perfumes era corriqueiro. A extração de minérios , em particular o ouro, ocorria fartamente em Atlântida.
    Diz Platão que de início os atlantes "construíram pontes nos cinturões de mar que envolviam a antiga metrópole, a fim de conseguir passagem para fora e para o palácio real", bem como abriram um canal de três plectros de largura e cem pés de profundidade, ligando o mar ao primeiro cinturão de água, canal este que servia de entrada para embarcações vindas de outras partes. No segundo cinturão, os barcos podiam ancorar com maior segurança , e fazia deste uma espécie de porto.
    O palácio real era segundo os relatos "uma verdadeira obra prima de encantar a vista , por suas dimensões e beleza. "
    O templo dedicado a Posseidon era cercado por um muro de ouro, que segundo o relato , ele "tinha um estádio de comprimento e três plectros de largura para fora, todo o templo era forrado de prata, com exceção dos acrotérios, que eram de ouro. No interior , a abóbada era de marfim, com ornamentos de ouro, prata e oricalco. "
    Havia também no templo estátuas dedicadas a diversas divindades, bem como outras que homenageavam os reis e suas esposas, além de um altar cuja beleza e magnificência não encontrava paralelo conhecido. Essa é resumidamente a Atlântida de Platão, com seus detalhes e maravilhas.
    A Guerra com os Atenienses e a Destruição
    Na conversa que tiveram com Sólon acrescentaram os sacerdotes que calamidades maiores foram às vezes causadas pelo fogo do céu ( ... ) Depois os sacerdotes fizeram saber a Sólon que conheciam a história de Sais a partir de 8000 anos antes daquela data (...) Há manuscritos, disseram, que contém relato de uma guerra que lavrou-se entre os Atenienses e uma nação poderosa que existia na grande ilha situada no Oceano Atlântico(...) e mais

    além, no extremo do oceano um grande continente. A ilha chamava-se Posseidonis, ou Atlantis (...) quando se deu a invasão da Europa pelos atlantes , foi Atenas , como cabeça de uma liga de cidades gregas , que pelo seu valor salvou a Grécia do jugo daquele povo. Posteriormente a estes acontecimentos houve uma grande catástrofe: um violento terremoto sacudiu a terra , que foi depois devastada por torrentes de chuva. As tropas gregas sucumbiram e a Atlântida foi tragada pelo oceano ( ... ) sempre houve e há de haver no futuro numerosas e variadas destruições de homens; as mais extensas , por meio da água ou pelo fogo, e as menores por mil causas diferentes (...) Nas destruições pelo fogo, prosseguem os sacerdotes , perecem os moradores das montanhas e dos lugares elevados e secos , de preferência aos que habitam às margens dos rios ou do mar(...) , por outro lado , quando os Deuses inundaram a terra para purificá-la , salvaram-se os moradores das montanhas, vaqueiros e ovelheiros, enquanto os habitantes de vossas cidades eram arrastados para o mar pelas águas dos rios. (...) entre vós outros , mal começais a vos prover da escrita e do resto de que as cidades necessitam, depois do intervalo habitual dos anos , desabam sobre vós , do céu, torrentes d'água , maneira de alguma pestilência , só permitindo sobreviver o povo rude e iletrado. A esse modo , como se fosseis criancinhas, recomeçais outra vez do ponto de partida, sem que ninguém saiba o que se passou na antiguidade, tanto aqui como entre vós mesmos . "
    . Também Ezequiel trata do mesmo assunto nos capítulos XXVI e XXXII : "...Disse o senhor : E fazendo lamentações sobre ti, dir-te-ão : como pereceste tu que existias no mar, ó cidade ínclita, que tens sido poderosa no mar e teus habitantes a quem temiam ? Agora passarão nas naus, no dia da tua espantosa ruína , e ficarão mergulhadas as ilhas no mar, e ninguém saberá dos teus portos ; e quanto tiver feito vir sobre ti um abismo e te houver coberto com um dilúvio de água, eu te terei reduzido a nada , e tu não existirás , e ainda que busquem não mais te acharão para sempre ..."
    As citações do Velho Testamento podem ser comparadas às que traz escritas um velho códice tolteca, cuja tradução, feita por Plangeon, diz o seguinte : " : No ano 6 de Kan , em 11 muluc do ano de Zac, terríveis tremores de terra se produziram e continuaram sem interrupção até o dia 13 de Chen. A região de Argilla , o país de Mu, foi sacrificado. Sacudido duas vezes , ele desapareceu subitamente durante a noite. O solo, continuamente influenciado por forças vulcânicas , subia e descia em vários lugares , até que cedeu. As regiões foram então separadas umas das outras , e depois dispersas. Não tendo podido resistir às suas terríveis convulsões elas afundaram , arrastando para a morte seus 64 milhões de habitantes . Isto se passou 8060 anos antes da composição deste escrito . "
    As provas Geológicas
    A Dorsal Meso-Atlântida apresenta inúmeras ramificações , que praticamente chegam a ligar os dois blocos continentais. Ao longo destas colinas submarinas, encontram-se uma enormidade de ilhas vulcânicas que vão de pólo a pólo . Ao norte em plena região ártica temos, as ilhas Pássaros, Jan Mayen e Islândia , mais o sul pouco acima do trópico de câncer encontramos o arquipélago de Açores, Ilha da Madeira e Cabo verde, mais ao sul temos Santa Helena e outras menores ; próximo da Antarctica destacamos as ilhas de Érebo, Martinica . Desta forma , Atlântida pode ter se constituído numa destas formações marcadas por intenso vulcanismo .
    A tese da separação dos continentes encontra um forte respaldo na perfeita combinação da costa brasileira com a costa ocidental da África , que se encaixa como num quebra cabeças , no entanto , no extremo norte , as peças deste quebra cabeças não se encaixam com clareza , isto pode ser percebido nos litorais da Escandinávia, Islândia , Groelândia e norte do Canadá . Entre a costa Norte Americana de um lado e a Europa e norte da África de outro , existir um grande vazio , como se faltasse uma peça do quebra - cabeças . Teria então este vazio relação com o Continente da Atlântida , desaparecido no meio do Oceano ? ? .
    As eras glaciais e a Atlântida
    Denomina-se eras glaciais os períodos em que grandes regiões do planeta estiveram sob um processo contínuo de glaciações , fenômeno este resultante de causas múltiplas e complexas : movimentos orbitais da terra, continentalidade dos polos, elevação de terras, circulações oceânicas, mudanças na composição da atmosfera e outras.
    Ocorreram na história do planeta diversas fases deste fenômeno, desde o período pré-cambriano até bem recentemente. No entanto, dado as dificuldades a pesquisa científica só conseguiu definir de forma minuciosa a última grande glaciação, que ocorreu durante o pleistoceno.
    Uma glaciação inicia-se quando após um rigoroso inverno, a neve acumulada não se derrete totalmente com a chegada do verão , sobrevivendo até o outro inverno na forma de gelo. Este fato, resfria a região e num acúmulo sucessivo de milhares de anos forma-se uma calota de gelo, cada vez mais resistente criando impactos de resfriamento cada vez maiores.
    Levantamentos geológicos dão indícios de que durante a última glaciação , a expansão das geleiras atingiram latitudes aproximadamente iguais tanto na América do Norte como na Europa. Dessa forma é possível supor que os efeitos da corrente do golfo não atuavam de modo satisfatório junto ao noroeste europeu naqueles tempos . Esta constatação nos leva a uma interessante hipótese : a não existência da corrente do golfo naqueles tempos , ou a impossibilidade desta corrente alcançar a Europa , na medida em que seu curso fosse alterado por algum bloqueio em pleno oceano Atlântico . O tamanho do bloqueio só poderia ser uma grande massa continental , que bem poderia ter sido a Atlântida .


    ATLÂNTIDA – PRINCÍPIO E FIM DA GRANDE TRAGÉDIA

    ISBN 85-7279-036-5
    176 p. – 1997 – 6ª ed.
    Brochura – 14,5 x 21,9 cm
    Roselis von Sass
    "Para além daquelas que hoje se chamam colunas de Hércules, acha-se um grande continente dito Posseidônis ou Atlântis..."
    Assim Platão, o sábio Ateniense que viveu aproximadamente a 400 a.C., começa a sua narrativa no célebre diálogo "Timeu". Desde então cientistas do mundo inteiro dedicam-se ao enigma da Atlântida. Calcula-se em mais de 25.000 os volumes escritos a respeito, tendo-se ainda a considerar os inúmeros artigos que tratam do mesmo tema.
    O presente livro focaliza os últimos 50 anos desse país com seus habitantes, o orgulhoso povo dos Atlantes.
    Atlântida, um país de beleza fulgurante numa época já não compreendida pelos seres humanos atuais, onde animais e pessoas coexistiam pacificamente.
    Atlântida de Gurnemanz, o sábio mentor espiritual de todo o reino, advertindo o povo e exortando-o a deixar o país... A nefasta atuação dos forasteiros sobre os nativos, desviando-os da verdadeira fé... Cultos funestos espalhados, induzindo o povo a relegar seus elevados princípios... Para os que partiam uma nova vida em outras terras, o renascimento, e para os outros o destino horrível. Foram tragados pelo mar junto com o reino que submergiu.
    Todos os seres humanos podiam escapar desse cataclismo, pois foram avisados e advertidos com muita antecedência. Contudo, a indolência espiritual e o desvio do caminho prescrito pelas leis divinas fizeram com que uma grande parte do povo sucumbisse nessa transformação gigantesca. Não houve nenhuma injustiça, e sim cumprimento rigoroso das leis eternas que regem o Universo.

    Hercólobus

    HERCÓLOBUS já se encontra à vista de todos os astrônomos do planeta Terra. Atualmente chamado "NÊMESIS", pelos norte-americanos e outros, inclusive Isaac Asimov, no livro homônimo. De "ANÃ VERMELHA" e de "RA", por J.J.Benitez. Oficialmente, este planeta foi chamado de "BARNARD I". Os místicos dizem que ele vem à Terra a cada 25.968 anos. Acredita-se que foi ocausador do desaparecimento da Atlântida e Lemúria, Na Bíblia é encontrado com o nome de "ABSINTO" (amargura). Os Sumérios se referem a "NIBIRU" e "MARDUK". Entre os Mayas, denominam-no de "ESTRELA BAAL" e segundo Nostradamus, ele é "HERCÓLOBUS".
    É um mundo gigantesco, poderoso, seis vezes maior do que Júpiter e pertence ao SISTEMA SOLAR DE TILO. Não é como alguns supõem, um planeta deslocado de algum sistema solar. Não deslocou-se.Gravita ao redor do Sistema Solar de Tilo. Dentro de pouco tempo, aquele gigantesco mundo , passará por um ângulo do nosso sistema solar, então, precipitará a CATÁSTROFE.
    Na mecânica celeste, HERCÓLOBUS ajuda a verticalizar os polos, ele é peça da grande máquina. A aproximação de HERCÓLOBUS está às portas.
    O fogo líquido do interior da Terra originará novos vulcões e em geral, o elemento ígneo fará arder tudo o que é e tudo o que há sido.
    Por isso, PEDRO disse: " Os elementos, ardendo, serão desfeitos e a Terra e todas as obras que nela estão serão queimadas".
    A água fará um dueto com o fogo. A revolução dos eixos da Terra mudará os leitos dos mares e perecerão todos os seres humanos.
    Agora quero que entendam porque estamos formando o Exército da Salvação Mundial, nós queremos iniciar uma nova civilização, uma nova cultura.
    Os tempos apocalípticos do fim chegaram. A humanidade já rasgou seis selos do grande livro de São João, quando rasgar o sétimo selo do fim, produzir-se-á a catástrofe.
    Poderiam objetar que muitos outros, antes, no passado, aguardaram o fim e que nada aconteceu. Assim como no continente Atlânte houve uma raça escolhida, que serviu de base ao núcleo, para a formação desta nossa 5ª raça Ária, perversos habitantes destes 5 continentes, assim, também, direi:
    " HOJE FORMAR-SE-Á UM NÚCLEO PARA A SEXTA RAÇA RAIZ ".
    Assim como, como os atlantes não creram no MANU VAYVAS WATA, quando disse que os tempos do fim haviam chegado e nas vésperas da GRANDE CATÁSTROFE divertiam-se, davam-se em matrimônio, bebiam, comiam e no dia seguinte eram cadáveres, assim, também, será agora. Repetirei enfaticamente:
    "NÃO SEREI ACREDITADO POR TODOS, SEM DÚVIDA, MUITOS RIRÃO, DIZENDO: ' Sobre o fim do mundo muito se tem falado, e daí ?' . "
    Pedro, o apóstolo adiantou-se dizendo:
    " Por aqueles dias muita gente iníqua e perversa dirá: 'Onde está o cumprimento de tua profecia, de tua vinda, se tudo permanece como nos primeiros dias de nossos primeiros pais?'. "
    Os atlantes também riram-se da catástrofe, em seu tempo,, mas quando a revolução dos eixos da Terra fez com que os mares mudassem a localização de seus leitos, submergiu a Atlântida com todos os seus milhões de habitantes.
    Hoje, novamente, aproximamo-nos de outra catástrofe.
    " EU, como o MANU VAYVASWATA, estou advertindo, como naquele tempo, ADVERTI aos atlantes: A HORA FINAL APROXIMA-SE, JÁ VEM ESSE MONSTRO PLANETÁRIO GIGANTESCO QUE HÁ DE TRAGAR O MUNDO".
    Ao falar assim, sei que muitos de vocês oferecem resistência, secretamente riem, mas está escrito: " Aquele que ri do que desconhece, está a caminho da idiotia ". Assim pois, preparemo-nos.
    A Terra neste momento está gemendo, está sendo submetida a uma grande agonia e o fim de toda agonia, chama-se morte.
    Quando um enfermo agoniza, quando apresenta sintomas inconfundíveis de sua morte, bem sabemos,torna-se defunto. É o desenlaçe.
    Quando observarmos o sol sair, cada vez mais para o lado setentrional, saberemos que o tempo do fim está mais perto e aproxima-se a catástrofe.
    Assim como na Atlântida formou-se um povo seleto, Assim também, estamos formando atualmente um povo seleto. Refiro-me enfaticamente ao EXÉRCITO DA SALVAÇÃO MUNDIAL. Esta mensagem que estamos entregando haverá de alcançar a toda redondeza da Terra, a todos os coraçòes. A Gnose brilhará dentro em breve, nos coraç~`oes de seres de todos os continentes e será precisamente, no continente Asiático, que atingirá o seu apogeu, nesta primeira fase do labor: DIFUSÃO.
    Logo, os irmãos encarregados deste labor, nos retiraremos ao silêncio e à meditação, até que esteja pronta a levedura, até ser chegado o momento.
    Momentos antes da Catástrofe, tiraremos de dentro do fumo e das chamas, aqueles que hajam trabalhado sobre si mesmos.
    Aqueles que hajam transformado. Aqueles que eliminaram de sua psique, os elementos não humanos que possuímos. Serão selecionados, levados a um lugar secreto, uma ulha, no Pacífico. Dali, contemplaremos o duelo do fogo e da água durante séculos.
    Depois da catástrofe, a Terra ficará envolta em em fogo e vapor de água. A nós, os irmãos, caberá tirarmos o povo seleto para viver num lugar escolhido, até a Terra estar novamente em condições de estar habitada.
    Do fundo dos mares, surgirão novas terras e quando um duplo arco-iris resplandecer no firmamento, sinal da nova aliança entre Deus e os homens, passaremos o povo selecionado para habitar novas terras e novos céus.
    Creio que agora estão entendendo o sentido da invasão do EXÉRCITO DE SALVAÇÃO MUNDIAL. Porém, nem toda a humanidade nos ouvirá, como também não escutaram o MANU VAYVAS WATA em sua época, riram dele. Também não ouviram os PALADINOS daquela época.
    O povo nunca aceita a dura realidade dos fatos, até que os sinta sobre ele. O povo sempre busca escapatórias, avasivas, crê poder continuar como está, até que venha o fracasso.
    BARNARD I ? ANÃ VERMELHA ? NÊMESIS ? RA ? ABSINTO ? BAAL? NIBIRU ? MARDUK ? HERCÓLOBUS ?
    Que importa seu nome, senão seus efeitos... periódicos... letais... fatais...

    ESCRITOS ANTIGOS SOBRE A ATLÂNTIDA


    Teorias a respeito da Atlântida
    PLATÃO - Foi esse filósofo grego quem trouxe ao mundo a história do continente perdido da Atlântida. Sua história começou a surgir para ele em ao redor de 355 A.C. Ele escreveu a respeito dessa terra chamada Atlântida em dois de seus diálogos – Timeus e Critias, ao redor de 370 A.C. Platão disse que o Continente ficava no Oceano Atlântico, próximo do Estreito de Gibraltar até sua destruição 10.000 anos antes.
    Platão descreveu a Atlântida como anéis alternados de mar e terra, com um palácio no centro do “olho de boi”. Ele usou uma série de diálogos para expressar suas idéias. Um dos personagens de seus diálogos, Kritias, conta uma história da Atlântida que está em sua família por muitas gerações. De acordo com o personagem, a história foi originalmente contada para seu ancestral Sólon, por um padre durante a visita de Sólon ao Egito.


    O Capitólio de Atlântida

    De acordo com os diálogos,, houve um poderoso império localizado a oeste dos “Pilares de Hércules” (o que agora chamamos o Estreito de Gibraltar) numa ilha no Oceano Atlântico. Essa nação havia sido estabelecida por Poseidon, o deus do mar. Poseidon era pai de cinco pares de gêmeos na ilha. Poseidon dividiu a terra em dez partes, cada uma para ser governada por um filho, ou seus herdeiros.
    A capital da cidade de Atlântida era uma maravilha de arquitetura e engenharia. A cidade era composta de uma série de paredes e canais concêntricos. Bem no centro havia um monte, e no topo do monte um templo para Poseidon. Dentro havia uma estátua de ouro do deus do mar com ele dirigindo seis cavalos alados.



    Aproximadamente 9.000 anos antes do tempo de Platão, após o povo da Atlântida ter se tornado corrupto e cobiçoso, os deuses decidiram destruí-los. Um violento terremoto agitou a Terra, ondas gigantes vieram sobre as costas e a ilha afundou no mar para nunca mais ser vista.
    Em muitos pontos nos diálogos, os personagens de Platão referem-se à história da Atlântida como uma “história real” . Platão também parece colocar na história muitos detalhes sobre a Atlântida que seriam desnecessários se ele pretendesse usar isso apenas como um instrumento literário.
    Em “Timeus”, Platão descreve Atlântida como uma nação próspera que iria expandir seu domínio: “Agora nesta ilha de Atlântida havia um grande e maravilhoso império que governou em toda a ilha e em várias outras, e em partes do continente”, ele escreveu “e depois, os homens da Atlântida dominaram as partes da Líbia dentro das colunas de Hércules até o Egito e a Europa, até a Tyrrhenia.
    Platão ainda conta como os atlantes cometeram um grave erro procurando conquistar a Grécia. Eles não puderam resistir ao poderio militar dos gregos e em seguida à derrota, um desastre natural selou seus destinos. “Timeus” continua: “Mas depois ocorreram ali violentos terremotos e inundações e num único dia e noite de infortúnio, todos os seus guerreiros afundaram na terra e a ilha de Atlântida desapareceu nas profundezas do mar.”
    Platão conta uma versão mais metafísica da história de Atlântida em “Critias”. Aí ele descreve o continente perdido como o reino de Poseidon, o deus do mar. Essa Atlântida era uma sociedade nobre, sofisticada, que reinou em paz por séculos, até que seu povo tornou-se complacente e cobiçoso. Raivoso com sua queda da graça, Zeus escolheu puni-los, destruindo a Atlântida.
    De acordo com Platão, Poseidon teve cinco pares de gêmeos com mulheres mortais. Poseidon designou o mais velho de seus filhos, Atlas, o Titan, como governador desta bela ilha. Atlas tornou-se a personificação das montanhas ou pilares que sustentavam o céu. Platão descreveu como uma vasta ilha-continente, a oeste do Mediterrâneo, rodeada pelo Oceano Atlântico. A palavra grega Atlantis (Atlântida) significa - a ilha de Atlas -, assim como a palavra Atlântico significa –o oceano de Atlas.

    Atlas

    Pelos registros egípcios , Keftiu foi destruída pelos mares em um apocalipse. Parece que Sólon trouxe as lendas de Keftiu para a Grécia, onde ele passou para seu filho e seu neto.
    Platão gravou e embelezou a história do neto de Sólon, Critias, o Mais Jovem. Como em muitos escritos antigos, a história e o mito eram indistinguivelmente intermisturadas. Platão provavelmente traduziu “a terra dos pilares que sustentam o céu” (Keftiu) como a terra do titan Atlas (que segurava o céu). Comparações com os antigos registros antigos de Keftiu identificam um número de similaridades com a Atlântida de Platão.
    Quando Platão identificou a localização da terra que ele havia chamado Atlântida, ele a colocou no oeste – no Oceano Atlântico. Na verdade, a lenda egípcia colocava Keftiu a oeste do Egito, mas não necessariamente a oeste do Mediterrâneo. Descrevendo Atlântida como uma ilha (ou continente) no oceano Atlântico, suspeitamos que Platão estava simplesmente equivocado em sua interpretação da lenda egípcia que ele estava recontando.
    Mesmo assim, Platão preservou suficientes detalhes sobre a terra, que sua identificação agora parece mais similar e muito menos misteriosa que muitos dos seguidores da nova era gostariam. É possível que a Atlântida fosse a terra da cultura minoana, principalmente as antigas Creta e Thera. Se esta hipótese for correta, Platão nunca percebeu que a terra de Atlântida já era familiar para ele.
    Os registros arqueológicos mostram que a cultura minoana estendeu seu domínio pelas ilhas próximas do Egeu, aproximadamente de 3000 A.C. até 1400 A.C.. Creta, agora parte da Grécia era a capital do povo minoano , uma civilização avançada, com linguagem, exportação comercial, arquitetura complexa, rituais e jogos.
    Parece que as ilhas relacionadas (ex. Santorini/Thera) podem ter sido parte da mesma cultura. Os minoanos eram pacíficos. Foi dito que um palácio de quatro andares em Knossos, Creta, era o capitólio da cultura minoana. A correspondência dos artefatos culturais minoanos com aspectos da lenda de Atlântida fazem com que se pense na identidade das duas.
    Uma dessas identidades poderia ser a dos combates com touros. De acordo com a lenda egípcia, os habitantes de Keftiu teriam combates ritualísticos com touros, onde os minoanos desarmados lutariam e pulariam sobre touros sadios. Esta mesma prática está ricamente ilustrada na arte minoana remanescente.
    A lenda de Platão (egípcia) também diz que a Atlântida era pacífica – isto é confirmado pela virtualmente completa ausência de armas nas ruínas minoanas e na sua arte – raro para povos daquela época. A lenda egípcia conta que havia elefantes em Keftiu; apesar de presumivelmente não haverem elefantes em Creta, os minoanos eram conhecidos como negociantes de marfim africano e parece que foram o principal acesso ao marfim para o Egito, vinte séculos antes de Cristo.
    Os mapas da Atlântida feitos por Platão teriam semelhança com a geografia da antiga Creta.
    Muitos mitos antigos da Grécia narram sua localização na Creta minoana, mais de dez séculos antes de Platão. Dédalo foi supostamente o arquiteto do palácio de Knossos. Lá ainda se podem encontrar ruínas que se acredita terem sido o labirinto onde vivia o legendário Minotauro, o monstro (meio-homem, meio touro) morto por Teseu.
    Após mais de mil anos de domínio,a cultura minoana teve um final rápido, cerca de 1470 A.C..
    Também o célebre apocalipse que, de acordo com os egípcios, consumiu Keftiu-Atlântida em um dia e uma noite, tem bases em fatos históricos. Os rastros de evidência conduzem à pequena ilha de Santorini (também conhecida como Thera, fica a 75 km ao norte de Creta) .
    Santorini também era um local minoano e as ruínas podem ser encontradas pela ilha. Havia uma montanha no seu centro, provavelmente com 1500 metros de altura, até aproximadamente 1500 A.C.. Esta montanha era um vulcão; suas erupções começaram aproximadamente em 1500 A.C. e tiveram um clímax final aproximadamente em 1470 A.C.. Este vulcão era geologicamente similar ao Krakatoa, porém 4 vezes maior e provavelmente tinha o dobro da violência. A fúria da sua explosão final é inferida de amostras geológicas do núcleo, de comparação de com as detalhadas observações feitas no Krakatoa em 1883 e da obliteração simultânea de quase todos os estabelecimentos minoanos. Os registros de tempo geológico da explosão final do Santorini são muito precisos. O provável quadro seria este: no verão, cerca de 1470 A.C., o Santorini explodiu. As cinzas vulcânicas encheram os céus, encobriram o Sol e desencadearam granizo e relâmpagos. Uma pesada camada de cinzas vulcânicas choveu sobre o Egeu, cobrindo as ilhas e as plantações. Terremotos abalaram a terra e estruturas de pedra caíram com o movimento. Quando a enorme câmara de magma do Santorini finalmente entrou em colapso para formar a cratera, enormes tsunamis (ondas tidais) se espalharam em todas as direções.
    - O Fim da Atlântida: Nova Luz sobre uma antiga lenda
    A Atlântida era governada em paz, era rica em comércio, avançada em conhecimento e dominava as ilhas e continentes que a rodeavam. De acordo com a lenda de Platão, o povo da Atlântida tornou-se complacente e seus líderes arrogantes;como punição, os deuses destruíram a Atlântida, inundando-a e submergindo-a em um dia e uma noite. Embora Platão tenha sido o primeiro a usar o termo “Atlântida”, há antecedentes da lenda. Há uma lenda egípcia que Sólon provavelmente ouviu enquanto viajava pelo Egito e foi passada a Platão anos depois. A ilha nação de Keftiu, lar de um dos quatro pilares que sustentavam o céu, era considerada uma gloriosa civilização avançada que foi destruída e afundou no oceano.
    Existe outra história semelhante à de Atlântida, mais significante em termos de época e geografia... e está baseada em fatos. A civilização minoana tinha uma grande e pacífica cultura baseada na ilha de Creta e reinou aproximadamente em 2200 A.C.. A ilha minoana de Santorini, mais tarde conhecida como Thera, tinha um imenso vulcão. Em 1470 A.C. ele teve uma erupção com uma força que se estima ter sido maior que a do Krakatoa, obliterando tudo sobre a superfície de Santorini. Os terremotos e tsunamis resultantes devastaram o resto da civilização minoana, cujos remanescentes foram facilmente conquistados pelas forças gregas. Talvez Santorini fosse a “Atlântida” real. Alguns argumentaram contra esta idéia, observando que Platão havia especificado que a Atlântida havia afundado há 10.000 anos, mas o desastre minoano ocorrera apenas há 1.000 anos. Pode ser que erros de tradução ao longo dos séculos alteraram o que Platão realmente escreveu, ou pode ser que ele estivesse intencionalmente encobrindo os fatos históricos para atingir seus propósitos. Existe ainda uma outra possibilidade – a de que Platão tenha inventado a história da Atlântida.
    Mesmo assim, sua história do continente que submergiu cativou as gerações que se seguiram. Outros pensadores gregos, como Aristóteles e Plínio, argumentaram sobre a existência da Atlântida, enquanto que Plutarco e Heródoto escreveram sobre ela como um fato histórico. A Atlântida se tornou parte do folclore em todo o mundo, foi colocada em mapas oceânicos e buscada pelos exploradores.

    EDGAR CAYCE (1877-1945) tornou-se o mais proeminente defensor de uma possível Atlântida. Amplamente conhecido como o Profeta Adormecido,, Cayce tinha a capacidade de ver o futuro e de se comunicar com os mortos. Ele identificou centenas de pessoas, incluindo a ele mesmo, como atlantes reencarnados.
    Cayce disse que a Atlântida estava situada próxima da ilha Bimini, nas Bermudas. Ele acreditava que os atlantes possuíam tecnologias remarcáveis, inclusive “cristais de fogo” extremamente poderosos que eles usavam para energia. Um desastre no qual esses cristais ficaram fora de controle foi responsável pelo afundamento da Atlântida, ele disse, o que parece com uma fábula de precaução sobre os perigos da energia nuclear. Tendo permanecido ativos abaixo das ondas oceânicas, os “cristais de fogo” danificados enviam campos de energia que interferem com os navios e aviões que passam – isto é como Cayce considerou as ocorrências do Triângulo das Bermudas.
    Cayce profetizou que parte da Atlântida viria para a superfície novamente em 1968 ou 1969. Isso não ocorreu e nenhuma evidência foi encontrada de que ela já tenha estado lá. Mas muitos argumentam que deve ter existido uma Atlântida, por causa de muitas similaridades culturais nos dois lados do oceano, que não poderiam ter se desenvolvido independentemente , tornando a Atlântida quase que literalmente um “elo perdido”.
    ------------------------------------------------------------------



    UMA GRANDE MATÉRIA QUE FALA A REALIDADE

    Publicidade:
    REGRAS DO FORUM
    clique aqui

    FAQ TibiaBR.com - Perguntas mais frequentes
    clique aqui

  2. #2

    Registro
    16-11-2004
    Posts
    914
    Conquistas / PrêmiosAtividadeCurtidas / Tagging InfoPersonagem - TibiaPersonagem - TibiaME
    Conquistas DebatedorEstagiárioAdepto do OffMain Citizen
    Peso da Avaliação
    0

    Padrão

    um texto desse sem nenhuma figura ?
    N dah nem animo pra ler =/

  3. #3
    Banido
    Registro
    22-11-2004
    Posts
    2.014
    Conquistas / PrêmiosAtividadeCurtidas / Tagging InfoPersonagem - TibiaPersonagem - TibiaME
    Conquistas DebatedorEstagiárioOffistaSagaz Citizen
    Peso da Avaliação
    0

    Padrão

    acho que podia ser feito um resumo desse texto.. se não a maioria não vai ter saco de ler, é muito cansativo..

  4. #4

    Registro
    23-12-2004
    Localização
    polo norte
    Posts
    54
    Conquistas / PrêmiosAtividadeCurtidas / Tagging InfoPersonagem - TibiaPersonagem - TibiaME
    Conquistas DebatedorEstagiárioCitizen
    Peso da Avaliação
    0

    Padrão

    porq inves de da crtl+c e ctrl+v vc num simplismente deu a url pra nois? :s

  5. #5

    Registro
    30-01-2005
    Posts
    1.827
    Conquistas / PrêmiosAtividadeCurtidas / Tagging InfoPersonagem - TibiaPersonagem - TibiaME
    Conquistas CríticoDebatedorEstagiárioAdepto do Off
    Peso da Avaliação
    0

    Padrão

    Ahn? Ah desculpa, dormi na metade. Brincadera =P Tipo, bota imagem e faz um resumo, porque isso dái e muita coisa =P






  6. #6
    Avatar de Unkkeno
    Registro
    24-10-2004
    Localização
    Recife
    Idade
    27
    Posts
    135
    Conquistas / PrêmiosAtividadeCurtidas / Tagging InfoPersonagem - TibiaPersonagem - TibiaME
    Conquistas EstagiárioCitizen
    Peso da Avaliação
    0

    Padrão

    Cansativo..pulei algumas partes..mas li a maioria..gostei da historia do Hercólobus ..axei rox..se realmente existe so o tempo vai dizer..foi mais uma vitima de uma tsunami..foda eh arranjar cara pra bancar uma pesquisa grande..provavelmente deve ter..e coitado dele se naum existir a civilização..mtu boa a pesquisa..^^ thx..

  7. #7
    Avatar de Cloud The Swordman
    Registro
    03-01-2005
    Posts
    4.653
    Conquistas / PrêmiosAtividadeCurtidas / Tagging InfoPersonagem - TibiaPersonagem - TibiaME
    Conquistas EscritorCríticoDebatedorEstagiário
    Peso da Avaliação
    0

    Padrão

    Copiou?
    Foi interessante porém não acredito nisso, sou meio cético.

  8. #8
    Banido Avatar de Estou_sem_criatividade
    Registro
    18-04-2005
    Localização
    Santo André-SP
    Idade
    26
    Posts
    960
    Conquistas / PrêmiosAtividadeCurtidas / Tagging InfoPersonagem - TibiaPersonagem - TibiaME
    Conquistas DebatedorEstagiárioAdepto do OffMain Citizen
    Peso da Avaliação
    0

    Padrão

    dow um premio pra qm ler td
    o.O
    resume isso kra
    ctrol + c ctrol + v lgl isso hein

  9. #9
    Banido Avatar de Padaraco
    Registro
    17-11-2004
    Localização
    Araras-SP
    Idade
    27
    Posts
    1.686
    Conquistas / PrêmiosAtividadeCurtidas / Tagging InfoPersonagem - TibiaPersonagem - TibiaME
    Conquistas EstagiárioAdepto do OffMain CitizenCitizen
    Peso da Avaliação
    0

    Padrão

    Citação Postado originalmente por Estou_sem_criatividade
    dow um premio pra qm ler td
    Olha eu ach oque aqui tem muita gente que tem enorme curiosidade "o" assunto mais misterioso do planeta, e nem se for 1 livro eu vou ler!

  10. #10
    Banido Avatar de Duality
    Registro
    19-09-2004
    Localização
    Nenhuma
    Idade
    30
    Posts
    854
    Conquistas / PrêmiosAtividadeCurtidas / Tagging InfoPersonagem - TibiaPersonagem - TibiaME
    Conquistas CríticoDebatedorEstagiárioAdepto do Off
    Peso da Avaliação
    0

    Padrão

    explica o q é isso tiu =P

    Publicidade:



Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •